Pesquisar este blog

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Enganados por REPREENDER e DETERMINAR

        A igreja moderna aprendeu a REPREENDER e a DETERMINAR em nome de Jesus qualquer coisa que veem pela frente. Veremos neste estudo que REPREENDER e DETERMINAR pode ser coisa do maligno.


       O povo cristão aprende muito rápido certas FRASES DE EFEITO e outras esquisitices inventadas por alguns líderes e, essas coisas, são disseminadas rapidamente como uma praga. Infelizmente muitos embarcam nessas novidades, mas, o conhecimento bíblico, o discernimento espiritual e o bom senso, são sempre os três elementos que normalmente faltam ao povo cristão para refutar as falsas doutrinas.


       O conceito de fé do cristão moderno está equivocado. Com a influência do PENSAMENTO POSITIVO e da NEUROLINGUISTICA, muitos cristãos estão usando técnicas e métodos que foram aprendidas com essas Filosofias do mundo e trazidas para dentro da igreja. Muitos líderes estão fazendo cursos de Psicologia, Psicanálise e técnicas de Auto-Ajuda, com o objetivo de aplicar essas técnicas na igreja. Não estou dizendo que seja pecado fazer um curso de Psicologia e Psicanálise, ou de qualquer outra área da ciência, mas o meu alerta é que alguns líderes estão trazendo essas técnicas como sendo "a nova revelação do Senhor para a igreja". Isso vem causando enormes transtornos às pessoas. Eles estão usando os fiéis como cobaias de suas experiências e teorias. O uso de hipnose, meditação oriental, mentalização, confissão positiva, indução psicológica, e outras esquisitices invadiram o meio evangélico.


       A Bíblia nos ensina que FÉ, é confiar em Deus de tal forma que, mesmo quando nossas orações não sejam respondidas como a gente deseja, devemos permanecer firmados na fidelidade ao Senhor, pois é Ele que sabe o que é melhor para nós. Porém, estamos vendo uma idéia de que o método usado na oração é o "segredo do sucesso". Dizem que, dependo da frase que você usou, a sua oração não tem poder. Então, a FÉ moderna passou a ser no MÉTODO (ou melhor, no MITO) e não no SENHOR.


       Independente da frase que você usou, ou, se a oração foi de feita de joelhos, ou num monte, ou com olhos fechados, ou com olhos abertos, ou com os braços pra cima, ou em voz baixa, ou em voz alta etc, isso não importa para Deus. Não importa o método, o que importa é a sua confiança Nele. O enfoque hoje é sempre dado no método da oração e não em Deus. Isso é um erro. É um desvio do conceito correto de Fé. Nós, seres humanos, temos uma forte tendência carnal em apegar-nos a mitos e amuletos. Muitos de nós, por fraqueza de nossa fé, acreditamos que Deus não nos atendeu foi por causa do método errado que usamos. Será mesmo? Por exemplo, será que para se alcançar uma graça de Deus eu tenho que orar sete vezes? Ou tem que ser no monte para ter efeito? Onde está escrito que Jesus e os apóstolos ensinaram isso?


       Vemos cristãos cometendo os mesmos erros do cristianismo medieval. Utilizam todos os tipos de amuletos e métodos com sendo “a verdade” e a “maneira certa” de se conseguir extrair alguma coisa de Deus. Eles dizem: “Se não for dessa maneira não funciona, não dá certo”. Por exemplo, as pessoas ficam presas às campanhas e correntes de orações de SETE SEXTAS-FEIRAS, ou da rosa amarela, ou do terço, ou do lenço ungido, ou do óleo etc. Eu pergunto: Isso tudo não é herança das religiões, seitas e misticismo? Nada disso tem haver com a verdade do Evangelho. A fé do cristão contemporâneo continua no MÉTODO e não em DEUS! Temos que confiar em Deus e não no MÉTODO!


       Muitas igrejas vivem mudando de método, criando religiosidades, mas não crescem espiritualmente. A cada mês inicia-se uma nova campanha. A cada ano cria-se uma nova “unção”. Tem unção do riso, do sopro, do sapateado, do soldado, e por aí vai. 

A Falsa Teologia do "Repreender"

       Hoje, qualquer enfermidade, ou problema que um cristão passa, logo vem um irmão ou irmã mandando você repreender esse mal. Eu pergunto: E se for um espinho na carne posto pelo Senhor como aconteceu com Paulo para que ele não se orgulhasse? A quem eu estaria repreendendo? O Senhor? Observe que Paulo não repreendeu. Ele orou PEDINDO por três vezes ao Senhor. E o Senhor disse: "A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (II Co 12:7-10).
 
       O apóstolo Paulo escreveu para Timóteo usar um pouco de vinho por causa de suas frequentes enfermidades do estômago (I Tm 5:23). Paulo também disse que deixou seu amigo Trófimo doente na cidade de Mileto (II Tm 4:20). Em nenhum momento Paulo ensina para os crentes "repreenderem" e "negarem" suas enfermidades, como muitos líderes andam ensinando aos evangélicos. Será que o apóstolo Paulo, escolhido por Jesus para trazer a verdade do Evangelho aos gentios, não sabia desse "segredo" tão importante para combater as doenças? Bem, eu também tenho problemas de estômago, e por diversas vezes eu fui questionado e pressionado por evangélicos do porquê dessa minha "falta de fé", por não ter "repreendido" essa enfermidade em minha vida.

        Observe no texto de Mateus capítulo 16, que Pedro tentou repreender o Senhor Jesus depois que Ele disse que sofreria, morreria e ressuscitaria. Mas foi o Senhor que o repreendeu, pois Pedro estava tentando a Jesus “ter compaixão de si mesmo”.
 
Exemplo bíblico em que a REPREENSÃO foi maligna: (Mateus 16:21-23)


"Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia. E Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá. Mas Jesus, voltando-se, disse a Pedro: Arreda, Satanás! Tu és para mim pedra de tropeço, porque não cogitas das coisas de Deus, e sim das dos homens".


       Não é exatamente isso que acontece quando nós falamos em suportar sofrimentos por Cristo? Vem logo um irmão te repreendendo e falando para você não aceitar isso. Os crentes modernos esqueceram que temos que glorificar ao Senhor também em épocas de crise. Basta lermos o Novo Testamento, e em especial as cartas de I Pedro e II Coríntios que nós encontraremos a instrução de suportar os sofrimentos glorificando o nome do Senhor, e não encontramos nada nessas cartas de que temos que repreender.

       Quando Judas (não o Iscariotes) escreveu sua carta, ele mencionou que o Arcanjo Miguel não ousou pronunciar palavras de juízo de maldição contra o diabo, mas disse: "O Senhor te repreenda!” (Jd 1:9). O arcanjo que é mais poderoso do que nós, não foi soberbo quando tratou com o diabo, e não usou de palavras difamatórias. Mas hoje o que temos visto são crentes “pisando na cabeça do diabo” e fazendo chacota do inimigo com suas músicas animadas. Judas afirma que essas pessoas "dizem mal do que não sabem" (Jd 1:10).

A Falsa Teologia do "Determinar"

       A outra mania do povo de Deus é de DETERMINAR. Quando eu comento algo com alguns crentes a respeito de um projeto ou uma bênção que desejo alcançar, logo vem a frase “determina irmão, em nome do Senhor”. Na TV, vejo alguns cristãos testemunhando que depois que “determinou” tudo aconteceu na vida deles. O que eu não vejo é essa doutrina na Bíblia. Vejamos que na carta de Tiago nos é alertado para tomarmos cuidado com esse tipo de presunção:

Exemplo bíblico em que DETERMINIAR é de origem maligna:
Tiago 4:13-16

13 Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;
14 Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece.
15 Em lugar do que devíeis dizer: Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.
16 Mas agora vos gloriais em vossas presunções: toda a glória tal como esta é maligna.
       O texto acima mostra que eu devo usar a expressão “se o Senhor quiser”, indicando submissão à vontade do Senhor e não à minha.

       No início da minha fé, ainda engatinhando e tomando leite, fui conversar com um irmão de uma denominação pentecostal e acabamos entrando no assunto sobre o batismo no Espírito Santo. Ele me exortava dizendo que eu deveria buscar o batismo do Espírito Santo e falar em línguas. Eu tentei explicar o meu entendimento sobre esse assunto e, que também já tinha pedido ao Senhor, durante um período de um ano ou mais que, SE FOSSE DA VONTADE DELE, e se realmente, a posição pentecostal estivesse correta, ou seja, que TODOS somos “obrigados” a falar em línguas como testemunho do batismo do Espírito Santo, então que Ele me batizasse. Pedi ao Senhor uma resposta sobre o assunto independente de eu estar numa igreja tradicional, mas,  que se isso fosse A VERDADE, eu a aceitaria, pois viria Dele e não de nenhuma IMPOSIÇÃO denominacional, mesmo que isso significasse ter de mudar de denominação. Fui sincero com o Senhor em minha oração. O que eu não queria, era receber um falso “batismo em línguas” desses que se aprende por ouvir, como eu mesmo já pude constatar com vários irmãos que oram em línguas, pois repetem sempre as mesmas frases. A famosa frase do falar em línguas “RITA CANTA CHALAMANDUCAIA” já não era novidade para mim. Pois bem, depois que eu expliquei ao amigo sobre a minha oração e, de como eu vinha pedindo ao Senhor a confirmação, ele me disse que eu não havia recebido o batismo simplesmente porque eu usei a expressão “SE FOR DA TUA VONTADE", dizendo que eu destruí a minha fé quando a usei essa expressão "SE".

       Analisando essa teoria de que se usar o “SE” você destrói a fé, não encontrei respaldo bíblico, pois o próprio Senhor Jesus disse: “Pai, SE queres, passa de mim este cálice; contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua” (Lc 22:42). Em outra ocasião, um leproso se dirigiu ao Senhor e disse: “Senhor, SE quiseres, podes purificar-me. E Jesus, estendendo a mão, tocou-lhe, dizendo: Quero, fica limpo! E imediatamente ele ficou limpo da sua lepra” (Mt 8:2-3). Então, não é o SE que atrapalha a oração. Mais uma vez eu vejo que muitos cristãos estão presos a métodos e não a Cristo. O problema disso é a influência maligna do PENSAMENTO POSITIVO na igreja contemporânea. Centenas de líderes evangélicos aprendem essas técnicas com o mundo e buscam textos fora de contexto para respaldar seus métodos, e não são honestos para mostrarem outros trechos da Bíblia que são contrários a esses métodos.

       Para entendermos melhor o que aconteceu com o conceito de FÉ com o passar dos tempos, vejamos o esquema abaixo:


a) HOMEM => FÉ => DEUS (conceito bíblico)


        O conceito bíblico de fé é confiar inteiramente em Deus, independente das circunstâncias. O alvo da fé é Deus. No Novo Testamento, não encontramos campanhas de oração das sete sextas-feiras, nem oração no monte porque é mais forte, nem rosa amarela, nem terços, nem medalhas milagrosas, nem penitências. Encontramos registros de crentes intercedendo com orações e súplicas, louvando e dando graças em nome do Senhor.


b) HOMEM => FÉ => FÉ (conceito religioso diabólico) 


       O conceito religioso de fé tem como alvo a própria fé, independente do que se crê. É por isso que o Brasil se tornou o maior celeiro religioso do mundo, pois o povo tem muita fé, mas  não tem o alvo certo. A frase predileta desse tipo é: “basta ter fé que está tudo bem”, ou seja, não precisa de Cristo, só precisa da fé. Com isso, muitos líderes religiosos montaram suas igrejas baseadas nesse conceito de fé. Infelizmente, muitas pessoas continuam sendo enganadas com essa metodologia.
 

c) HOMEM => FÉ => HOMEM (conceito ateísta diabólico) 


       Com o crescimento do ateísmo devido às decepções religiosas e, ao mesmo tempo, o crescimento da ciência, e de alguns cientistas que constantemente tentam provar a inexistência de Deus, o homem passou a ter a fé no próprio homem, ou seja, em seu intelecto. A frase predileta desse tipo é “o homem pode tudo, é só querer e determinar”. Um dos livros mais vendidos nos últimos anos foi "O Segredo" de Rhonda Byrne, que ensina a "Lei da atração". No meio evangélico esse livro foi adotado como um manual prático da fé. Pois bem, muitos líderes de igrejas foram buscar soluções para os problemas espirituais dos fiéis com cursos modernos na área do misticismo. Se as pessoas do mundo inteiro lessem o Novo Testamento com a mesma empolgação que leem esses livros, muitos teriam descoberto o verdadeiro segredo.


       Portanto, se você foi enganado com mais esse mito evangélico, peça perdão a Deus, e volte para a simplicidade do Evangelho de Jesus, orando com Fé Nele, que pode fazer tudo conforme o conselho de sua vontade.