Pesquisar este blog

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Poderá ser a imagem do anticristo, um robô?

          Um dos assuntos mais fascinantes da Bíblia é o que chamamos de Escatologia, que quer dizer a doutrina do fim dos tempos. Dentro desse assunto fala-se muito sobre o anticristo (a besta) e o falso profeta (segunda besta). Há também referências sobre a imagem da besta. Pretendo neste texto expor alguns pensamentos a respeito da imagem da besta. O que será essa imagem da besta? Antes, vamos entender um pouco sobre o que é a besta (anticristo) e a segunda besta (falso profeta).

Tanto no livro do Apocalipse no Novo Testamento quanto no livro de Daniel no Velho Testamento, há referências sobre a Besta. A Bíblia diz que a besta é um animal estranho que possui “sete cabeças e dez chifres, [...] era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão” (Ap 13:1-2). No livro de Daniel é dada a interpretação de que a besta será um rei (governante) que se levantará e comandará um reino poderoso que dominará a terra (Dn 7:17,23). Segundo o profeta Daniel, as sete cabeças e os dez chifres simbolizam nações e seus respectivos governantes que comporão esse reino (Dn 7:24).

Muitos acreditam que essas nações são os membros do G-7, ou G-10. Sabemos que atualmente as nações mais ricas do planeta se reúnem em blocos econômicos que definem as estratégias da economia e do poderio bélico.

Sobre o anticristo, que é a primeira besta, a Bíblia afirma que ele terá poder sobre toda a tribo, nação e língua e, que os habitantes da terra o adorarão e ficarão empolgados com ele. (Ap 13:4,8). Ele promoverá uma perseguição aos seguidores de Cristo e falará coisas espantosas contra Deus (Ap 13:6-7).

Neste mesmo tempo aparecerá o falso profeta, que é a segunda besta. Ele promoverá uma exaltação ao anticristo e conduzirá os habitantes da terra para adorá-lo. O falso profeta fará grandes sinais e prodígios e enganará a muitos. Um dos sinais que a Bíblia registra é que ele fará descer fogo do céu para convencer as nações do seu poder (Ap 13:11-14).

A imagem da besta surge da necessidade criada pelo falso profeta em se adorar o anticristo. O falso profeta promoverá a criação dessa imagem. Essa imagem do anticristo terá a capacidade de falar e fazer com que sejam mortos todos que não a adorarem. Nesse ponto surge a marca da besta, onde todo aquele que não se submeter ao novo sistema do anticristo, não poderá comprar e vender se não tiver essa marca, que pode ser o seu nome, ou o número do seu nome, que a bíblia nos indica ser o número 666 (Ap 13:15-18). 

O que me chama atenção é que é a própria imagem da besta promoverá a morte dos “rebeldes”. Todas as pessoas que não se submeterem ao novo sistema de comércio serão perseguidas e mortas. Daí é que surge o termo “grande tribulação”. Imagine você não poder se alimentar, ou se dirigir a um supermercado para comprar comida. Não poder se consultar com um médico, comprar remédios etc. Você precisará ter uma chácara para poder criar bichos e plantar seu próprio alimento. Será realmente muito difícil nesses dias. Jesus deixou claro que nesse período muitos serão traídos por seus próprios familiares, amigos e, quem sabe, até por membros de sua igreja. Nesse tempo a fé será provada. A bíblia deixa claro que muitos cristãos serão mortos. A exemplo do que aconteceu na época de Nero, muitos terão que viver num submundo. Alguns estudiosos da bíblia divergem nesse ponto de interpretação. Alguns interpretam que muitos cristãos serão arrebatados (retirados) da terra antes da chegada do anticristo e dessa grande tribulação. Outros interpretam que os cristãos passarão pela metade da tribulação e, outros interpretam que os cristãos passarão por esse período crítico até a volta de Jesus ao planeta. O que não se pode negar é que existem várias passagens afirmando que muitos santos (seguidores de Cristo) serão mortos e vencidos. (Dn 7:21; Ap 13:7).  Nesse tempo a morte do crente será uma bem-aventurança e um alívio (Ap 14:13).

Voltando a falar sobre a imagem da besta, lembremos que um dos maiores desejos do homem é a criação de um Ciborgue. Um Ciborgue é um organismo cibernético, isto é, um organismo dotado de partes orgânicas e mecânicas, geralmente com a finalidade de melhorar suas capacidades utilizando tecnologia artificial. Muitos filmes de ficção “profetizam” sobre esse dia, em que haverá homens-máquina, com muitos poderes especiais. A tecnologia aliada ao poder do mal terá todas as condições para construir uma máquina (imagem de homem) com poder de processamento e informações integradas de todo o mundo. Atualmente as nações estão trabalhando a todo vapor para a criação de um sistema único de identificação digital e, num futuro próximo, toda a rede de computadores estará integrada mundialmente para utilizar esse sistema.

Outra questão importante a ser levantada aqui é a cultura da idolatria. A bíblia nos ensina de capa a capa que a idolatria é um dos piores pecados praticados pelo homem. Penso que a arma do Diabo em todas as gerações é colocar esse desejo no coração do ser humano, ou seja, de se criar um ídolo e curvar-se a ele. As pessoas são adestradas por várias religiões a adorarem imagens criadas pelas mãos de homem. Isso nada mais é do que um treino para o que virá no futuro. Não haverá espanto quando uma imagem falar e tiver poder para comandar. Então, as pessoas ficarão satisfeitas por terem dado vida ao seu deus.