Pesquisar este blog

sexta-feira, 14 de março de 2014

Sermão - Jesus e as Escrituras



Por Lincoln Máximo Alves
Texto base
: João 5:39-47

39 Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito; 40 contudo, vocês não querem vir a mim para terem vida. 41 "Eu não aceito glória dos homens, 42 mas conheço vocês. Sei que vocês não têm o amor de Deus. 43 Eu vim em nome de meu Pai, e vocês não me aceitaram; mas, se outro vier em seu próprio nome, vocês o aceitarão. 44 Como vocês podem crer, se aceitam glória uns dos outros, mas não procuram a glória que vem do Deus único? 45 "Contudo, não pensem que eu os acusarei perante o Pai. Quem os acusa é Moisés, em quem estão as suas esperanças. 46 Se vocês cressem em Moisés, creriam em mim, pois ele escreveu a meu respeito. 47 Visto, porém, que não crêem no que ele escreveu, como crerão no que eu digo? "

INTRODUÇÃO
1.      Jesus havia curado um homem paralítico em uma das festas de Jerusalém;
2.      Este homem ficava à beira do tanque de Betesda com outros enfermos, pois eles acreditavam que podiam ser curados de doenças naquele tanque;
3.      Jesus cura o enfermo num dia de sábado. Isso acabou provocando a ira dos religiosos; e então procuravam matá-lo, pois além de fazer obras no sábado, também afirmava ser o Filho de Deus, fazendo-se assim igual a Deus (Jo 5:18).
4.      No calor da discussão, Jesus afirma que eles, no íntimo, não acreditavam em Deus, pois se cressem, acreditariam e honrariam o Filho (v.23).

I – JESUS REVELA A VERDADE QUE ESTÁ NO CORAÇÃO DO SER HUMANO (v.39-40)
1.      Jesus afirma que aqueles religiosos, tão zelosos pelas Escrituras (a Bíblia da época), na realidade, buscavam encontrar nela a vida eterna, ou seja, a mente religiosa deles consideravam A PALAVRA DE DEUS escrita tão importante, e ao mesmo tempo, tinham o coração tão duro que não criam NO DEUS DA PALAVRA!
2.      Eles estavam de frente para o Verbo (Palavra) que se tornou carne (Jo 1:14), mas não o enxergavam, pois estavam cegos pela própria Escritura que tanto veneravam.
3.      Jesus argumenta que, no íntimo, eles não queriam ter a vida eterna, doutra forma ele iriam ao encontro de Jesus para terem vida. Mas não, eles preferiram ficar com as letras ao invés do Espírito que inspirou as letras!
4.      O apóstolo Paulo também diz isso aos judeus, de que a letra mata, mas o Espírito é que vivifica (2 Co 3:6,14-16).
5.      Eles AMAVAM A PALAVRA DE DEUS, MAS NÃO AMAVAM O DEUS DA PALAVRA!
6.      Muitos nos dias de hoje vivem como os judeus daquela época. Amam as Escrituras; vivem religiosamente uma espécie de IDOLATRIA TEXTUAL. Alguns chegam a achar que somente uma determinada tradução é inspirada por Deus; e se esquecem de que a Palavra de Deus está eternamente firmada nos céus, como diz o salmo 119:89 e também em  1 Pe 1:25 (quando o Novo Testamento nem mesmo existia);
7.      Se a Bíblia algum dia desaparecer ou for proibida, penso que não ficaremos sem o Evangelho, pois o Evangelho sobrevive com ou sem um livro, pois ele foi colocado por Deus no coração daqueles que creem. PORQUE O EVANGELHO É O PRÓPRIO CRISTO! Quem tem Cristo, tem o Evangelho dentro dele.
8.      Nós, os que cremos, é que somos o evangelho escrito, não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivo; conhecido e lido por todos, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de corações de carne (2 Co 3:2-3).
9.      A Bíblia como conhecemos hoje, como um livro, demorou muitos anos para ficar assim. Mas Deus nunca deixou sua Palavra desaparecer, pois a preservou por meio do Espírito Santo no coração dos verdadeiros crentes.
10. No livro de apocalipse diz que, no tempo do juízo final, um anjo proclamará o evangelho eterno (AP 14:6-7). Não sabemos quem é esse anjo, nem como será isso; mas está revelado.
11. Muitos amam a sua religião, seus rituais, seus líderes, mas verdadeiramente não querem se entregar a Cristo para terem vida.
12. A verdadeira razão pela qual as pessoas não aceitam o Salvador não é porque não conseguem entender o Evangelho ou acham impossível confiar em Jesus.
13. Não há nada acerca do Senhor Jesus que torne impossível confiar nele.
14. A verdadeira falha está na própria vontade humana.
15. O ser humano ama seus pecados mais do que ama o Salvador. Não quer abrir mão de seus maus caminhos.

II – JESUS CONHECE QUEM TEM O AMOR DE DEUS (v.42)
1.      No verso 42, Jesus diz que eles não tinham o amor de Deus, então, isso significa que a religião que eles praticavam era vazia, só de fachada;
2.      Eles queriam a glória dos homens – viver no sucesso do ego – de ser alguém importante na comunidade, de ser respeitado e bajulado;
3.      O objetivo deles não era Deus. O alvo deles era eles mesmos. Não tinham o amor de Deus, mas só amor próprio.
4.      Muitas pessoas afirmam que se encontrasse com Jesus pessoalmente acreditariam nele. Naquela época muitos ficaram de frente com Jesus e mesmo assim não creram. QUEM NÃO TEM FÉ, MESMO VENDO, NÃO VAI CRER!
5.      Os judeus diariamente repetiam a frase: “Ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor”. Mas Jesus disse: “Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim” (Mt 15:8).
6.      Não adianta ficar usando frases como: “eu creio em Deus!”, “Aleluia”, “Glória ao Senhor”, “Sangue de Jesus tem poder!” etc, se o seu coração está longe de Deus!
7.      Não adianta vir para a Igreja, cantar louvores, se o seu coração está longe de Deus!
8.      Por mais belo que seja um costume religioso, ele de nada adianta quando a realidade verdadeira não se torna presente de forma viva.

III – CUIDADO COMO SE USA A BÍBLIA
1.      Para os judeus as Escrituras eram tudo.
2.      Liam-nas com as mentes fechadas. Liam as Escrituras, não para buscar Deus nelas e ouvi-lo, e sim para encontrar argumentos que apoiassem suas próprias posições e para encontrar defesas para suas crenças.
3.      Em realidade não amavam a Deus; amavam suas próprias ideias a respeito de Deus.
4.      Usavam as Escrituras para defender uma teologia que eles mesmos tinham produzido.
5.      Isso ainda continua sendo o perigo na leitura da Bíblia. Empregá-la para dar provas de nossas convicções e não para pô-las à prova.
6.      O conhecimento das Escrituras que tanto eles se orgulhavam, na verdade, seria usado contra eles no julgamento final.
7.      Jesus disse que eles não criam de fato, pois se cressem, teriam reconhecido Jesus como o filho legítimo de Deus.
8.      Quem realmente crê no que está escrito, consequentemente crê em Jesus e sabe quem ele é – e não tem dúvidas!
9.      Os judeus eram especialistas nas Escrituras, mas não as liam com as lentes do Espírito Santo. Eram teólogos radicais.
10. Isso significa que conhecer a Bíblia racionalmente, não garante que é fiel a Deus ou que esteja sendo usado por Deus. Lembrem-se de que Satanás usou o salmo 91 contra Jesus Cristo para tentá-lo no deserto!
11. Muitos, no passado, foram enganados com a Bíblia, e também hoje, muitos estão sendo enganados nas igrejas com a manipulação da Bíblia. Já dizia um professor de teologia: “se você souber juntar alguns versículos da Bíblia, você consegue extrair até petróleo”.
12. Certa vez Jesus disse a um grupo de especialistas nas Escrituras: “Acaso não errais por não conhecer as Escrituras nem o poder de Deus” (Mc 12:24).  Imaginem hoje, quando muitos cristãos nunca leram um dos quatro evangelhos.
13. Muitos cristãos no mundo não sabem quem é Jesus; nem o que ele fez, nem o que ele disse! Nem mesmo sabem o que é o Evangelho! Como uma pessoa pode ser uma testemunha desse jeito?  
14. Quando não sabemos o que é verdadeiro, acabamos aceitando o que é falso!
15. Há uma só maneira de ler a Bíblia: LÊ-LA COMO APONTANDO A JESUS CRISTO E À LUZ DE JESUS CRISTO!
16. O próprio JESUS É A CHAVE DA ESCRITURA, e a Escritura é a porta até Jesus. De modo bem distinto dos livros do mundo, na Escritura se pode encontrar vida eterna. Contudo, é somente Jesus quem concede essa vida, do qual a Escritura fala em cada uma de suas páginas.
17. Jesus não consta nos livros de Moisés de forma tão simples, direta e convincente para qualquer pessoa. Isso requer de fato ser captado de modo bem mais profundo e espiritual. É por isso que, após a Páscoa, Jesus teve de abrir os olhos até de seus discípulos para a Bíblia. “E, começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a seu respeito em todas as Escrituras” (Lc 24:27).

CONCLUSÃO
1.      Talvez convenha examinarmos nossa vida e nossas igrejas.
2.      Estamos permitindo que tradições religiosas fechem nossos olhos para a verdade da Palavra de Deus?
3.      Ficamos tão envolvidos com a Bíblia que não vemos Jesus Cristo na Palavra?
4.      Nosso conhecimento da Bíblia nos dá apenas erudição ou nos faz arder o coração?