Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Submissão - Uma virtude, não um defeito


        Bem, realmente a palavra "submissão" se tornou um problema. Diante dela as pessoas reagem com indignação sem refletir corretamente a respeito de seu conceito.
        Na Bíblia o princípio da submissão é o amor. Quem ama se submete. Isso não tem a ver com sexo! Quem nunca amou não sabe o que é submissão. Quem ama sabe do que se está falando...
        Submissão também é princípio da liderança. Quem não se submete a um líder está sendo rebelde, insubmisso.
        Submissão não significa burrice. Também não significa ser capacho e obedecer cegamente. Na Bíblia, como na administração, na sociedade ou na natureza, a submissão é uma virtude, não um defeito.
        Extremismos provocados tanto pelo machismo quanto pelo feminismo levaram a sociedade a condenar e a demonizar o conceito de submissão. Frequentemente algumas pessoas para se mostrarem "bem na mídia" e ser "politicamente corretas", discordam da submissão para não serem taxadas de machistas, retrógradas e burras. Muitos, porém, dentre os que assim reagem, no fundo concordam que é necessário haver submissão e a praticam com seus cônjuges, namorados, namoradas, pais, mães e chefes, mas não têm coragem de falar... São submissos simplesmente porque amam! Simples assim... Muitos agem com hipocrisia quando estão frente aos holofotes.... Desligam-se as câmeras e o discurso muda...
        Podemos dar vários exemplos. No mundo animal existe submissão para haver ordem... Quem ensinou a submissão aos animais?
        Jesus é um dos maiores exemplos de submissão. Ele amou, por isso foi submisso à vontade do Pai. A Bíblia diz que Jesus amou a igreja, por isso se entregou por ela, ou seja, se submeteu (Efésios 5:25). Em Filipenses 2:5-8, Paulo fala da submissão de Jesus ao vir ao mundo.
        Também a igreja ama a Jesus, por isso se submete a ele... Ele é a cabeça, ou seja, o líder.
        O Apóstolo Paulo diz em sua carta aos Coríntios que quem ama é "paciente, é benigno; não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, não se conduz inconveniente, não se exaspera, não se ressente de mal... tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta".
        Muita gente se engana em achar que a Bíblia ensina o machismo. Só quem não conhece a Palavra de Deus a fundo comete essa injustiça.
        Vejamos como exemplo o texto de Provérbios, datado de 700 a.C. No capítulo 31, versos de 10-31, fala-se da mulher virtuosa. Leia e observe cada detalhe do texto. Aquela mulher virtuosa é inteligente, trabalha, faz negócios com comerciantes, compra um terreno, distribui tarefas aos empregados, estende a mão ao necessitado, fala com sabedoria, etc. Ou seja, a submissão dela não anulou suas qualidades.
        Na carta de Paulo aos Romanos, ele também fala da submissão às autoridades e explica que não há autoridade que não venha de Deus, e que as que existem foram por Ele ordenadas. Devemos nos sujeitar a elas por causa da consciência. Jesus disse a Pilatos: “Nenhuma autoridade terias sobre mim, se do alto não te fora dado”. Se um líder é ruim, ele prestará contas a Deus.
       Resumindo: A submissão que a Bíblia ensina é uma virtude, pois é pautada no amor e na obediência. Primeiro porque Deus é Pai, Rei e Senhor. Exercitamos isso por meio dos nossos líderes na terra, seja em casa ou no trabalho.
        Ser submisso não significa ter que concordar com o líder e sim, respeitá-lo. Uma esposa é submissa à luz da Bíblia quando ela ama e obedece. A mulher sábia reconhece o papel de líder dado por Deus ao homem, sem querer usurpar o seu lugar. E é feliz por isso e gosta disso...
        Uma mulher se sente segura quando tem um marido líder, um pai líder, um chefe líder... As mulheres ficam indignadas quando o homem não assume seu papel de líder e a mulher tem que tomar as decisões no lugar dele...
       Mulher detesta homem frouxo! Estou mentindo?...


Lincoln (Novembro de 2014)